Confira como funcionará o comércio de Penedo na fase laranja

0

A cidade ribeirinha na última quarta-feira, 29 de julho passou da fase vermelha para a laranja, permitindo assim novas reabeturas econômicas na cidade, devido ao novo coronavírus essa flexibilização estava suspensa.

O Diário Oficial do Município publicou uma portaria elencando os novos protocolos indispensáveis para reabertura do funcionamento do comércio, segundo Sindicato do Comércio Varejista de Penedo, algumas empresas já haviam feito essa adequação e estão funcionando sob observância.

Confira como funcionará o comércio:

– Lojas ou estabelecimentos de rua com até 400m2 (quatrocentos metros quadrados), que pratiquem o comércio ou serviços de natureza privada, bem como centros de comercialização de artesanato/manualidades, galerias e centros comerciais, deverão funcionar em horário especial, de 9h às 15h de segunda a sexta, de 08h as 12h no sábado obedecendo às regras do protocolo sanitário.

– Salões de beleza e barbearias com quadro de funcionários reduzido em 50% (cinquenta por cento), obedecendo às regras do protocolo sanitário.

– Templos, igrejas e demais instituições religiosas com 30% (trinta por cento) de sua capacidade, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

– Transporte público com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade, só passageiros sentados, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA SALÃO DE BELEZA E BARBEARIA

Atendimento exclusivamente mediante agendamento, com intervalo de 30 min(trinta minutos), quadro de funcionários reduzido em 50% (cinquenta por cento), layout de trabalho ajustado com distanciamento de 2m (dois metros) entre as estações de trabalho.

É obrigatória a higienização da estação de trabalho a cada troca de cliente.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA SUPERMERCADO E HOME CENTER

– Monitorar a saúde dos empregados, visitantes e clientes

– Aferição da temperatura dos empregados, visitantes e clientes, preferencialmente por termômetro de aproximação, devendo o trabalhador que estiver com temperatura maior ou igual a 37,3 graus (febrícula) ser afastado imediatamente do trabalho ou, no caso do cliente, ser impedido de ingressar no estabelecimento.

Drive thru

Poderá ofertar o serviço drive thru, no qual o lojista entrega as compras ao consumidor diretamente no carro, sem circulação pela loja.

Estacionamento com funcionamento reduzido

Reduzir em 50% (cinquenta por cento) as vagas de estacionamentos nas faixas da orla, lojas, supermercados e estabelecimentos congêneres, que devem ser utilizadas de forma intercalada.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA LOJAS E ESTABELECIMENTOS DE RUA

– Uso de provadores

– Higienizar o provador a cada utilização

– Todas as peças utilizadas como prova terão que ser higienizada com equipamentos de vapor e álcool 70

– No caso de confecções que não poderem ser higienizadas, colocar as peças em uma quarentena de 3 dias para uma próxima prova ou venda

– Nos acessórios (bolsas, cintos, bijuterias, etc.), higienizar com álcool 70 e utilizar secador em alta temperatura para higienizar as peças

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA MEIOS DE HOSPEDAGEM

– Realizar o check-in e check-out por aplicativo preferencialmente

– Hóspede deve receber informações sobre novos protocolos de saúde e informar sobre sua condição e estado de saúde, indicando se está dentro do grupo de risco (idosos, diabéticos, etc.), bem como se possui plano de saúde, de forma a ampliar os cuidados e segurança durante sua estadia;

– Higienização da bagagem dos hóspedes

– Higienizar as bagagens antes que o cliente entre no estabelecimento, evitando contaminação.

– Profissionais designados para a realização da retirada ou troca da roupa de cama deverão utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPI) como luvas de procedimento, óculos, avental e máscara descartável antes de entrar nas habitações.

– Realizar a manutenção e limpeza de aparelhos de ar-condicionado e filtros constantemente.

– O garçom/copeiro não deve acessar a unidade do cliente, entregando a bandeja ao cliente em frente ao respectivo quarto.

– Reforçar a limpeza e a higienização de superfícies, objetos e equipamentos de contato frequente como botões de máquinas, computadores, teclados, mouses, telefones, elevadores, torneiras, corrimãos, maçanetas e puxadores.

– Aumentar a frequência de limpeza e higienização de sanitários, vestiários e ambientes em geral.

– Remover o lixo com frequência, de forma a não gerar acúmulo, utilizando procedimentos seguros.

– Na recepção, no check-in o cartão-chave deve ser efetivamente desinfetado ao ser recebido e antes de ser reutilizado. No check-out, recomenda-se que o recepcionista não pegue o cartão da mão do hóspede, e sim, que o hóspede deposite em local específico – uma caixa depósito.

– Proibido o compartilhamento de canetas na recepção

– Canetas usadas pelos recepcionistas e caixas para assinatura de documentos devem ser de uso individual e não devem ser compartilhadas com os clientes.

– Manter todas as unidades habitacionais em boas condições de higiene respiratória durante o processo de higienização, deixando portas e janelas abertas e ar-condicionado desligado.

– Conforme política de cada estabelecimento, oferecer pacote de frigobar no check-in para evitar reposição e o acesso diário de colaboradores aos quartos.

– Ao final da estadia do hóspede, deverá ser realizada limpeza e desinfecção completa do apartamento e superfícies antes da entrada de novo hóspede, com produtos de higiene específicos e com protocolos de segurança para o colaborador.

– Afastamento de espreguiçadeira em espaços de piscina: A equipe de atendimento de serviço de piscina deverá orientar os hóspedes para que evitem aglomerações e as espreguiçadeiras devem ser afastadas uma das outras obedecendo a distância de 2m (dois metros).

– Intensificar a limpeza nas academias, parques, e áreas de lazer entre outros ambientes de acesso comum dos hóspedes

– Delimitar o número de pessoas dentro das lojas, cafeterias, restaurantes, espaço de lazer e outros disponibilizados dentro dos hotéis.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA IGREJAS, TEMPLOS E DEMAIS INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS

– Preferencialmente devem ser disponibilizadas cadeiras e bancos deuso individualizado, em quantidade compatível com o número máximo de participantes autorizados para o local.

– Bancos de uso coletivo devem ser reorganizados e demarcados de forma a garantir que as pessoas se acomodem nos locais indicados e mantenham o afastamento mínimo de 1,5m (um metro e meio) umas das outras.
– Espaços destinados à recreação de crianças como espaço kids, brinquedotecas e similares devem permanecer fechados.

– Dispensadores de água benta ou outro elemento de consagração de uso coletivo devem ser bloqueados.

PROTOCOLO SANITÁRIO ESPECÍFICO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

– Priorizar, quando possível, a execução das etapas de obras que possam ser feitas em locais abertos com livre circulação de ar.

– Sempre que possível, aplicar rodízio aos grupos de trabalhadores em jornada de trabalho diferenciada, com início de expediente às 7h, às 8h e às 9h, sendo igualmente diferenciado os horários de saída e do intervalo interjornada.

– Não permitir que as pessoas que se enquadrem no grupo de risco permaneçam em atividades nas obras.

– Utilizar o sistema de home office, quando aplicável ao cargo.

– Controlar o uso de vestiários e banheiros, obedecendo o distanciamento social seguro.

– Priorizar as refeições por quentinhas individuais ao invés do self-service.

– Isolar as áreas de lazer que contém equipamentos de uso coletivo, disponibilizando um espaço aberto para descanso.

– Evitar que mais de um trabalhador utilize o elevador ou garantir que entre uma pessoa e outra permaneça o espaçamento de 1m (um metro).

– Fornecer equipamentos de proteção individuais e coletivos específicos para combater a disseminação do vírus.

– Substituir o sistema de pontos por toque biométrico por outro sistema que evite o toque no objeto/máquina por grupos de pessoas de forma seguida e frequente, ou fornecer álcool em gel próximo ao relógio de ponto para assepsia do aparelho a cada uso.

PROTOCOLO ESPECÍFICO PARA TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIROS

Ônibus

– Funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade, só passageiros sentados, obedecendo às regras do protocolo sanitário. Cabine de proteção para o cobrador

– Utilização de máscara de acrílico pelo motorista e cobrador além da máscara comum.

Taxi

– Funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade, obedecendo às regras do protocolo sanitário.

– Utilização de máscara de acrílico pelo motorista além da máscara comum.

MotoTaxi

– Disponibilizar touca de proteção descartável para os passageiros

– Higienizar o capacete e banco da moto a cada novo passageiro.

Deixe um comentário:

Please enter your comment!
Please enter your name here