Thursday, May 26, 2022
HomeNotíciasMãe de suspeito de assassinar professor da Ufal é presa com celular...

Mãe de suspeito de assassinar professor da Ufal é presa com celular da vítima

Amãe do homem suspeito de ter assassinado o professor de Teatro da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), José Acioly da Silva Filho, 59 anos, foi presa nesta quarta-feira (17). O docente foi encontrado morto no dia 16 de setembro, em seu apartamento no bairro do Jaraguá em Maceió.



 A Polícia Civil informou que a mulher de 43 anos estava de posse do celular de José Acioly. O filho dela, um homem de 22 anos, teria um relacionamento moroso com a vítima. ele está preso desde setembro.

O delegado Ronilson Medeiros disse que após o crime, a mulher já havia entregado o microondas e outros objetos que pertenciam ao professor e que estavam em sua casa. Porém, o celular não havia sido encontrado. A polícia solicitou a localização junto a operadora de telefonia, que apontou que apontou a data em que um chip havia sido inserido no aparelho, que continuava com os dados cadastrais do professor.

Na tarde desta quarta a polícia foi até residência da mulher, que achou que a visita seria para falar da prisão do filho. Porém, os policiais perceberam que ela estava com o aparelho celular do professor e a prenderam em flagrante por receptação.

A mulher foi detida e levada para a delegacia e no local foi estipulada uma fiança no valor de R$ 15 mil, mas como ela não conseguiu efetuar o pagamento, foi conduzida para um presídio da Capital. A identidade dela não foi divulgada.

O caso

José Acioly da Silva Filho, 59 anos, foi encontrado morto dentro do apartamento em que morava, no bairro do Jaraguá, em Maceió, no dia 16 de setembro. Familiares e amigos desconfiaram de que havia algo errado após uma mensagem com erros de português ser postada nas redes sociais do professor, afirmando que ele havia ido a Arapiraca socorrer um amigo doente e que o telefone ficaria sem conexão.

O corpo do professor foi achado com perfurações na nuca. O carro e outros pertences dele foram roubados.

O exame de necropsia feito no corpo do professor pelos peritos do Instituto Médico Legal (IML), divulgado no dia 17 de setmebro, apontou que a causa da morte foi asfixia por meio mecânicio. Ele foi espancado e estrangulado.  No mesmo dia a Policia Civil anunciou que o caso estava esclarecido e que o suspeito do crime estava preso.

O corpo do professor José Acioly da Silva Filho foi sepultado no dia 17 de setembro, no Cemitério da Piedade, no bairro do Prado, parte baixa de Maceió.

Acioly foi diretor do Museu Theo Brandão até 2018. Ele lecionava na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), pelo Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Arte (ICHCA), e tinha especialização na área de teatro de animação.

Fonte: Tribuna Hoje
Polyana Silva
Polyana Silvahttp://penedoemfoco.com.br
Técnica em Administração Graduada em Sistemas de Informação
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
- Advertisment -spot_img
Redimensione a fonte
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro
AdBlock Detectado!!!

Os anúncios ajudam nosso site, desative e continue tendo acesso a nosso conteúdo!

Desativei e quero contiuar